Pages

26 novembro 2016

Arrumando a "tralha sentimental"

A “tralha sentimental” é quando nós nos apegamos a coisas do passado, é um jeito de lembrar ou fazer o passado ter algum sentido. Não é inteiramente ruim, porque nos dá um sentimento de felicidade e de nostalgia com itens sentimentais e é legal guardar algumas coisas porque elas significam algo para gente.


Mas, todo mundo tem espaço limitado (por maior que seja), então não dá para guardar tudo. Muitas coisas também são guardadas por tanto tempo, que acabam perdendo o significado, as vezes temos papéis guardados que nem sabemos mais porque estão lá. Temos que manter o que é realmente importante e separar do que é lixo, para dar espaço ao presente e ao futuro. Se livrar de itens com algum valor sentimental não é fácil. Pode ter muitas emoções envolvidas, e vamos combinar, aquelas coisas que você tem faz anos e anos é difícil de ver ir embora. Algumas vezes não queremos nos livrar de itens porque temos medo de perder a memória que o item nos proporciona. Dá para entender esse pensamento, mas tem outros jeitos de honrar nosso passado e manter a memória viva daquilo que é precioso para nós e para a nossa família sem manter itens velhos que você não usa, não tem onde guardar e se acumulam pela casa.



Para ficar mais fácil você pode começar por aqui:

1- Tirar uma foto do item e manter somente a foto (que pode ser apenas um arquivo digital mesmo). Isso funciona muito bem para arte das crianças, cartas, bilhetes e outros projetos manuais.

2- Rever tudo o que tem de itens sentimentais e pense se esse item poderia ter uma outra casa, se aquilo talvez possa significar mais para outra pessoa querida. Saber que o item terá um lar melhor ajuda no processo de doar. A doação pode ser para desconhecidos, como brinquedos antigos para crianças de um orfanato por exemplo. Pense em como eles vão aproveitar muito mais do que se esses brinquedos ficarem empoeirando no seu armário.

3 – Só mantenha itens sentimentais que tenham lugar para serem guardados, e estipule um espaço máximo que esses itens podem ocupar. Uma ou duas caixas são ideais para famílias pequenas para pequenos itens.

4 – Itens que não terão utilidade para outras pessoas e não trazem nenhuma memória muito especial, ou ocupam um espaço maior do que o seu significado, vão para o lixo. Sem dó e sem olhar duas vezes.

5- Os itens que você escolher manter serão valiosos para você, então tome cuidado deles e guarde eles em lugar apropriado. Deixe eles longe de humidade e do calor, não deixe junto com coisas que você usa regularmente. Eles não devem ficar no meio do caminho do seu dia a dia, devem ter seu cantinho especial. Se estiverem em caixas, coloque etiquetas nelas para você saber o que tem dentro.

6 – De vez em quando faça uma revisão nos seus itens sentimentais. Dá para achar alguma coisa que não faz mais sentido guardar e pode jogar fora ou doar.


Aqui em casa eu acho que esse é o tipo de bagunça mais complicado de tratar. Hoje eu não ligo muito para itens que me trazem boas memórias (pois já tenho as memórias, não acho que eu precise ter os itens na mão para “ativar” a memória), mas antigamente eu guardava todo papelzinho, bilhetinho de amigas, cartões de aniversário, papel de bombom, etc.  Hoje não tenho mais nem 5% dessas coisas, ou doei ou joguei fora. Já meu marido liga muito para isso e nunca quer doar nada que um dia tenha sido importante para ele. Então ainda temos algumas caixas de bagunça sentimental e  caixas com “lembranças”, incluindo fotos. Meus planos são sempre diminuir essa quantidade de tralha sentimental, e um dia, ter apenas uma caixa, com aquilo que é mais importante mesmo, e que traz boas lembranças.

Como é na sua casa? Tem muita tralha sentimental?