04 maio 2015

Só pensando...

Não lembro se li ou se ouvi dizer que numa certa idade, nós mulheres nos fazemos invisíveis,inexistentes, pois vivemos num universo que cultua a juventude eterna. 

É bem possível que eu tenha me tornado invisível para uma parte do mundo,aquela que só vê a mulher como profissional remunerada , que minha atuação no teatro da vida tenha diminuído com o avançar da idade e o crescimento dos filhos. Mas por outro lado, nunca me senti tão protagonista e nunca desfrutei cada momento da minha existência como agora. Nunca tive tanta consciência de que existo. Descobri que sou sensível e forte ao mesmo tempo, descobri em mim misérias e grandezas. 
Estou de alma lavada, percebi que sou só um ser humano e que posso me dar ao luxo da imperfeição! 
Posso ter fraquezas e até mesmo não corresponder ao que os outros esperam de mim.
 E daí? 
Não preciso corresponder as expectativas de ninguém.As minhas já são bem grandes. Mas sabem qual foi a maior descoberta? É que posso ter um montão de defeitos e continuo gostando de mim!
Já não me procuro mais na juventude, no passado. Vou apenas caminhando. Saúdo à jovem que fui, mas deixo-a de lado, ela agora me atrapalha. Seus sonhos e fantasias já não me interessam.Não vivo do ontem,do antigamente.Fico feliz com o caminho que fiz . 
Hoje é o meu dia,o dia das mães aqui na terra que fui mãe .A terra que me acolheu me transformou e moldou.Hoje a única coisa que peço é que Deus continue abençoando meus filhos,as melhores coisas que fiz .
Beijos e bom início de semana.