Estou ficando (mais) chata...

 Ando sem paciência para alguns tipos de pessoas... 
Aquelas que dizem «ya» e «wathever».
Aquelas que chegam atrasadas no cinema,passando mesmo na minha frente,e ainda passa o filme inteiro ruminando ...
Aquelas que dizem «minha vida daria um filme».


Eu ando detestando certos vícios de linguagem, do tipo "chegar junto", "superar limites","agregar valor" essas bobagens que lembram conversa de concorrente a big brother. Mais uma vez, repito: acho puro preconceito,  mas essa rotulagem imediata é uma mania que a gente vai adquirindo pela vida e que pode explicar umas antipatias gratuitas.
Sei que estou ficando velha , mas o que se há de fazer? 
Não suporto especialista em motivação de pessoal que obrigue as pessoas a  ficar segurando na mão do vizinho, com os olhos fechados e tentando receber "energia positiva".Trabalhei numa grande imobiliária que tinha essa mania nas reuniões fazer palestras motivacionais. Criei a firme convicção de que empresa que paga bons salários e tem uma boa e honesta política de pessoal não precisa contratar palestrantes de motivação para seus empregados. Eles se motivam com a grana no fim do mês e com a satisfação de trabalhar numa boa empresa.
Que me perdoem todos os palestrantes que estão ficando ricos ... E para terminar: existe qualquer esperança de encontrar vida inteligente numa criatura que se despede mandando "um beijo no coração"?

Mensagens populares